Missão e Competências

Missão

O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal (CNCACSA) tem como missão a Inovação, o Desenvolvimento e a Investigação (I&D&I) para identificar a descrição dos cenários climáticos no país, avaliação da capacidade de resposta e da vulnerabilidade das AC e desenvolver e avaliar medidas de mitigação e adaptação perante a necessidade de garantir a sustentabilidade da agricultura e floresta portuguesa, nas vertentes produtivas, ambientais e sociais, potenciando o  seu contributo para o objetivo de neutralidade carbónica a atingir pelo País até 2050, num contexto de uma transição justa e coesa, que valorize o território, crie riqueza, promova o emprego e contribua para elevar os padrões de qualidade de vida em Portugal.

É também missão deste Centro a disseminação de informação sobre as medidas de mitigação e adaptação desenvolvidas e avaliadas, para que as mesmas cheguem mais facilmente a todos os agentes do sector agroflorestal.

 

Competências

Compete ao CNCACSA designadamente:

  1. Congregar as competências existentes e atualmente dispersas entre várias entidades, de forma a permitir dar respostas mais prontas, completas e eficazes aos diversos desafios que se colocam ao sector agroflorestal no âmbito das alterações climáticas, evitando a redundância de investigação;

  2. Promover o estabelecimento de redes e relações nacionais na investigação, experimentação, demonstração e elaboração de estudos sobre as alterações climáticas e seus impactes no sector agroflorestal, bem como do contributo deste sector para o objetivo de neutralidade carbónica, incorporando, igualmente, a identificação de novas medidas de adaptação;

  3. Acompanhar a implementação da Agenda de Investigação e Inovação no âmbito das Alterações Climáticas, desenvolvida pela FCT em parceria com a APA no contexto da ENAAC 2020, estabelecendo prioridades de nvestigação aplicada e a criação de grupos de investigação multidisciplinares com base no quadro político e institucional em vigor, nomeadamente da política climática nacional, incluindo o Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (RNC2050), o  Programa Nacional Energia e Clima 2030 (PNEC2030) e o Programa de Ação para a Adaptação às Alterações Climáticas (P-3AC), com distinção entre medidas de adaptação e medidas de mitigação às AC. Serão definidas áreas de interesse prioritário como, por exemplo: recursos genéticos, água, solo, tecnologia agrícola e florestal, desertificação, agentes bióticos e abióticos, eventos extremos e sumidouros naturais de carbono;

  4. Potenciar o recurso eficaz dos apoios públicos nacionais e internacionais destinados à investigação nestes domínios;

  5. Efetuar atividades de transferência do conhecimento técnico-científico, da tecnologia e de competências, nomeadamente, através da disseminação do conhecimento adquirido e da formação de técnicos e dirigentes no âmbito das alterações climáticas com incidência nos sectores em causa.